Número total de visualizações de página

quinta-feira, 5 de junho de 2008

A Arbitragem

Esta temática cria grandes discussões e susceptibilidades, mas não nos devemos esquecer, que os árbitros são parte integrante no desenvolvimento de qualquer modalidade colectiva e individual. No basquetebol,especificando, estes podem e devem participar no(a) desenvolvimento/aprendizagem do jovem praticante. Nesta ultima ideia, são muitas as contradições existentes, pois muitos agentes do basquetebol defendem a velha máxima; " os jogadores jogam, os treinadores orientam e os árbitros apitam". Esta ideia, ou premissa ideológica, já ultrapassada, deverá ser corrigida pela ideia da interligação e consequente cooperação entre os agentes desportivos visando sempre o desenvolvimento harmonioso da aprendizagem desportiva do jovem praticante.
O que se constata, jornada após jornada, são atitudes de arrogância, prepotência a até de algum "frete", por parte de alguns árbitros (leia-se que não generalizo). Também è verdade que estes têm que ser motivados e ajudados, pois todos sabemos
das dificuldades inerentes a este "papel", mas para serem motivados e ajudados é necessário expressões de "abertura". Só será possivel este entendimento, aquando da participação de treinadores e arbitros, nas acções de formação de ambos, pois só assim se entenderá as "duas faces da moeda".
Para finalizar o raciocinio,gostaria de colocar uma questão que me suscita algumas dúvidas, que se direcciona para o treino dos árbitros; como é que treinam? o que treinam? quando treinam? quando são avaliados? são todo um conjunto de premissas que merecem ser analisadas, estudadas e discutidas entre todos, pois estes regulam actividades de extrema importância desportiva e social.
É tempo da linguagem basquetebolística ser falada e compreendida pelos principais agentes reguladores em prol do desenvolvimento integral do nosso basquetebol

1 comentário:

Famse disse...

Essa "arrogância" talvez seja uma forma de defesa dos árbitos pois, como todos sabemos, muitas vezes estes "agentes do basquete" são muito mal tratados, tanto dentro de campo como, principalmente, fora dele! Na minha visão de adepta, acho que o trabalho dos árbitros é pouco valorizado e, muitas vezes, o árbitro transforma-se no "saco de boxe" onde o público "descarrega" as suas frustações/desilusões durante os jogos! Apesar de tudo isto, ou como consequência de tudo isto, a verdade é que tenho assitido a arbitragens muito fraquinhas....