Número total de visualizações de página

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

O papel do Desporto no desenvolvimento social

-O desporto foi sempre entendido como um bem pedagógico acessivel ao maior numero de pessoas, sendo um espaço de "vivências" e socialização, onde se realça determinados valores de cidadania e do trabalho em grupo, ao mesmo tempo que tenta combater males inerentes à nossa sociedade, tais como, a droga, violência e o crime. Isto tudo devido à constante prova de auto-superação num ambiente saudável e competitivo.
A sociedade, o desporto, a cultura, a economia e a politica são termos que estão directamente ligados e com influências entre si. Estas relações têm uma simbiose de articulações através dos agentes desportivos, tais como a administração pública desportiva, as autarquias, as escolas, o movimento associativo, os pais, dirigentes e público no geral. Todos estes agentes, têm um papel fulcral no desenvolvimento desportivo, qualitativo e quantitativo.
-Como todos sabemos, a falta de cultura geral verificada no desporto português é influenciada pela cultura social vigente, ou seja, o desporto está extremamente marcado pelo enquadramento social, logo o grau de cultura ou até humanismo é medido através das premissas pensantes da sociedade, sociedade essa que esta "doente" ou ate moribunda de valores. A informação diária, com que somos bombardiados, só nos leva a um pensamento, o indice cultural de alguns agentes desportivos e a sua capacidade, são diminutas, pois o delegar ainda é um sério problema no nosso país/cultura.
No que diz respeito à economia, actualmente, é um ambiente caracterizado por rápidas e constantes mudanças, as entidades privadas ou públicas, são cada vez mais pressionadas à prestação de um serviço com elevados padrões de qualidade em "troca" de migalhas, fazendo muitas das vezes, com que sejam alteradas as própias regras das competições e jogos, de modo a rentabilizar o poderio económico do espectáculo desportivo.
De facto, olhar para o desporto com uma perspectiva de passado, de acordo com o paradigma formal e rígido da era social industrial, leva-nos a ideias desfasadas da actualidade, o onde nos regimos com um perfil pós-industrial. A velocidade e a quantidade de informação, as novas tecnologias, e as várias tendências ecológicas e mundanas, transformaram o desporto num fenómeno social vivido de diferentes formas, longe da lógica dos nossos antepassados. Deste modo, as organizações desportivas devem caracterizar-se por serem capazes de se adaptarem de forma eficiente e eficaz às exigências de um mercado em constante evolução. Não basta o domínio das técnicas e saberes das ciências desportivas, da saúde e da condição física, hoje, para além disso tudo, é necessário o dominio da gestão formal e informal com o objectivo de chegar aos "nossos clientes" dependendo sempre do ambiente social e organizacional em que se encontram.
Quais as soluções para um paralelismo de desenvolvimento entre o desporto e a sociedade?!, penso que a solução passa pela EDUCAÇÃO de todos os agentes desportivos, para que deste modo, sejam respeitados todos os valores da ética desportiva, para que deste modo o desporto seja "visto" como uma escola de valores, em que os atletas sejam "jogadores da vida", numa sociedade em que a paixão e a emoção, na actividade, envolva-os com empenho e afinco, mobilizando todas as forças na realização dos objectivos traçados com a ideia "chave", da constante auto-superação, para que deste modo possamos construir uma sociedade moderna, desenvolvida e com valores culturáveis "inprostituíveis".