Número total de visualizações de página

segunda-feira, 3 de maio de 2010

DESPORTO/PRAZER/PROVOCAÇÕES/VIOLENCIA

Este pequeno pensamento que expresso nestas poucas linhas que se adivinham tem como facto e base, todo o fim de semana desportivo(futebol) e algumas vivências que tenho tido o prazer de as viver.

O desporto é algo que por muito que tentemos adjectivar, não ha termo para tal, são um rol de sentimentos que nos absorve na sua totalidade e nos faz reféns. Quem sofre? obviamente as pessoas que nos amam e estao mais proximas. Essas mesmas, nao entendem como podemos faltar a um jantar de aniversario, do PAI, MÃE, NAMORADA, IRMÃO ETc; apenas por um treino ou um jogo. Podemos tentar explicar, mas ninguem nos iria perceber, secalhar nem nós entendemos mas continuamos na luta sem olhar para trás e de certa maneira sem pensar nas consequências.

Este meu pensamento(anterior) será uma especie de introdução ao que gostaria de expressar nas próximas linhas.

As GRANDES competições, sejam elas quais forem, estão embuidas de um grande stress competitivo onde o ganhar será uma das principais premissas. Mas o ganhar pode ser mal interpretado. Quem anda no desporto para perder? penso que se trata de uma pergunta retórica, mas de subjectiva também terá a sua parte, ou seja, ganhar a qualquer custo vale?
Há uns meses atrás referi que é importante as equipas de formação terem "ANOS COMPETITIVOS", OU SEJA, que tenham épocas desportivas onde a competição tenha um valor muito grande...qual o objectivo de tal afirmação? preparar os nossos jovens para os stresses competitivos no escalão de séniores...porque caso contrário, passaremos dédacas com o cliche la palisiano..." o miudo até era bom na formação, mas desde que é sénior que não consegue aguentar a pressão".

Ganhar a qualquer custo NÃO, mas ganhar sem hipotecar o futuro, ensinando como base o desenvolvimento harmonioso do jovem atleta, preparando-o para todos os factores que envolvem um espectaculo desportivo- SIM.

NOTA: A palavra PROVOCAÇÃO, está a tornar-se usual em vários agentes do jogo de basquetebol, por norma nunca expresso qualquer tipo de animosidade por quem quer que seja(pois nunca terei esse tipo de sentimento), e aquando do térmito do jogo esqueço tudo, porque apenas se tratou de um jogo, nada mais que isso.
Mas há sempre um MAS, e nesse MAS enquadra-se atitudes provocatórias de árbitros "HOOLYWOODESCOS", público "desgovernado" e colegas treinadores "chico espertos"...aTenção que não se trata de nenhuma critica directa a quem quer que seja, apenas tendo andado atento em inúmeros jogos e percebo que,infelizmente, no nosso PAÍS tenta-se desvalorizar o que é BEM FEITO e dá-se ênfase à "MEDIOCRIDADE".

SERÁ POR ACASO QUE ESTAMOS NA CAUDA DA EUROPA EM TODAS AS MODALIDADES?

PENSEM NISSO...

TUDO SE APRENDE, TUDO SE TREINA...

4 comentários:

Anónimo disse...

"Ganhar a qualquer custo NÃO, mas ganhar sem hipotecar o futuro"

Uma equipa de ultimo ano onde todas as atletas estão fisicamente muito acima do seu escalão e têm qualidade para jogar no escalão acima, ficam a dar tareias a toda a gente para sua formação pessoal ou para ganhar a custo da sua evolução???

Famse disse...

Será que a parte competitiva não é importante para a evolução de um jovem jogador? Será que sempre que um atleta é "mais capaz" deve subir de escalão, por vezes nunca chegando a ter oportunidade para ganhar algo, pois está sempre no escalão acima do seu? Será que ganhar é assim uma coisa tão negativa para a formação de um atleta? Não poderá ser visto como um "prémio", um "colher de frutos" de um trabalho de anos? Não sou, nem de perto, nem de longe, uma especialista nesta matéria, sou apenas uma interessada e curiosa do basquete, mas sempre tive muitas dúvidas sobre as "precoces" subidas de escalão! Não questiono, mas tenho dúvidas....nalguns casos, penso que se justifica mas noutros....enfim!
Quanto às meninas iniciadas da Simecq só posso dizer que têm todo o meu apoio e torcerei com todas as forças para que consigam fazer ainda melhor que a época passada e, se isso acontecer será um prémio justíssimo pelo trabalho desenvolvido por toda a equipa!

Anónimo disse...

O valor da competição? nem parece pergunta que se faça, quem não gosta de ganhar? e claro que é motivante e trará forças para continuar o esforço do treino, da próxima etapa.
Mas..., eles, jovens, estão sempre a ser postos em competição, é uma tremenda carga horária escolar, ... e teste e intercalares e nacionais,...PRESSÃO = COMPETIÇÃO e +...+. Será que quando adultos vão ser melhores profissionais? o mesmo para o Basket, sejamos duros, retiremos-lhe a 'crianciçe', torne-mo-los competitivos, ... ISSO NÃO É TUDO.
Cada equipa, atletas e treinador, é um caso, será que querem ser atletas/trenador profissional? será que o desejo dos atletas é o mesmo que o do treinador?
Quando se conjugam temos o sucesso desportivo (serão felizes? 24. 48h., 5 dias?).
caro Fernando, vê-se que ama o que faz,muito, só que o amor em excesso só conseguirá provocar desgostos, contenha-se. Provavelmente continuará a vencer e se um dos seus atletas se tornar profissional, o seu amor será recompensado.
Com optimismo,
Rui Martins

Anónimo disse...

Por acaso passei por aqui, pois gosto de "cuscar" de vez enquanto, e deparei com este texto do Fernando e com o 1º comentário. Juntando a observação da Famse de que "Será que sempre que um atleta é "mais capaz" deve subir de escalão, por vezes nunca chegando a ter oportunidade para ganhar algo, pois está sempre no escalão acima do seu?", não percebo a critica inserida neste 1º comentário. Quando um atleta se destaca no seu escalão, poderá evoluir no escalão a seguir, já que o mesmo lhe trará maiores desafios. Porém, tem todo o direito de poder usufruir e contribuir para a vitória da sua equipa no seu escalão. Aliás, faz parte do resultado do trabalho feito, a natural evolução dos atletas no 2º ano de pratica no escalão. É justamente quando se colhe os frutos do trabalho desenvolvido desde o ano anterior. E quando este trabalho ainda vem de antes, nos escalões anteriores, ainda mais se evidencia. O que seria desejável, é que todo o basket estivesse no mesmo nível, para que tais tareias não acontecessem. E não criticar quem está mais acima...