Número total de visualizações de página

terça-feira, 21 de abril de 2009

Poesia e Desporto

Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes,
mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo.
E que posso evitar que ela vá a falência.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver
apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e
se tornar um autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar
um oásis no recôndito da sua alma .
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um 'não'.
É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.

Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir um castelo...

(Fernando Pessoa)

3 comentários:

Andrea disse...

Engraçado, Fernando Pessoa.. é mesmo o poeta das mil caras... digo isto porque li uma bigrafia dele.. e ao contrário da força que parece existir dentro do seu interior.. ele era uma pessoa bem deprimida.. e não encarava os seus sentimento.
Digo isto porque mandava cartas de Amor á Ofelia.. no entanto escondia o seu namoro com a mesma.. só se soube por um diário dele..È curioso.. pois além dele nunca ter constuido nenhum castelo...também não foi assim tão feliz.. mais curioso é ainda o facto de Fernando Pessoa ser uma pessoa que finge os proprios sentimentos! passo a citar Autopsicografia
"O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente. "
portanto... acho que acreditar nas palavras de uma pessoa que finge um sentimento que passa deverás a senti-lo é um pouco estranho! Para todos os efeitos que fique bem esplicito que adoro Fernando Pessoa

Anónimo disse...

Fernando, nesta fase do campeonato, já que estamos numa de poesia, que tal

Mário Henrique de Leiria
Dos Contos do Gin Tónico
Rifão Quotidiano

Uma nêspera
estava na cama
deitada
muito calada
a ver
o que acontecia
chegou a Velha
e disse
olha uma nêspera
e zás comeu-a
é o que acontece
às nêsperas
que ficam deitadas
caladas
a esperar
o que acontece



Sérgio Rua

Andrea disse...

vai ler o ultimo texto do blogue :D