Número total de visualizações de página

segunda-feira, 7 de julho de 2008

"OS PROFESSORES DE GINÁSTICA"

São muitas as vezes que oiço esta conotação(errada) dos profissionais de educação física, umas vezes são na escola, por parte dos encarregados de educação, outras vezes os próprios colegas professores e na maioria das vezes são colegas treinadores. O problema não está na conotação nem de quem as refere, está sim nas "insinuações" de algumas pessoas quando se referem à classe dos profissionais da actividade fisica. São muitos os que "apontam" a nossa classe como responsáveis pela degradação do nosso basquetebol e a sua "aderência" ao profissionalismo, pois bem eu gostaria de lançar um exercicio de reflexão e de pesquisa, ou seja, procurarmos no site da FPB a quantidade de treinadores existentes a nivel da ABL e a sua qualificação profissional...pois bem poderemos constatar que os "professores de ginástica" estão em clara minoria. Não quero dizer com isto que os responsáveis são outros, são todos os agentes que participam no dia a dia do desenvolvimento do basquetebol.
À cerca de um mês, estive reunido de forma informal com um dos treinadores do Tau cerâmica (vencedor da liga ACB de Espanha), no qual ele me disse que em Espanha, até ao nivel das ligas secundárias, não existem treinadores e dirigentes amadores, são todos profissionais que são responsabilizados, onde o sucesso de todos é o seu sucesso pessoal... também penso assim, infelizmente o "português tipo" adora ter poucas responsabilidades e terá sempre um discurso de coitadinho, ou seja, faz o que pode pois nada ganha...também penso que não é assim tão taxativo, mas que existe muitos treinadores assim existe.
Este meu pensamento não procura defender ninguem, nem nenhuma classe em especifico, apenas gostaria de alertar que todos os profissionais de Educação Física são necessários, pois a si estão inerentes conhecimentos cientificos e métodos de treino diferentes, podendo por isso ajudar no desenvolvimento do nosso basquetebol, e claro para isso em algumas situações terá que haver remunerações, pois estes são profissionais da actividade fisica..sei que é uma opinião contraditória para muita gente, mas deixo esta supodta ideia no "ar"; Imaginemos um suposto senhor, dono de um suposto café que é um critico sobre as remunerações a profissionais de educação fisica, e critica estes mesmos pelo "estado de sitio" do nosso basquetebol, e defende que os valores do jogo estão naqueles que estam pelo "amor à camisola"... agora imaginemos uma outra situação; um suposto profissional de educação fisica vai tomar um suposto café ao estabelecimento do suposto senhor referido anteriormente, e na hora de pagar o suposto professor diz que não paga pois acha que "as borlas" é que mudarão a pobreza do nosso país, e o suposto dono desse mesmo café diz, não pode ser pois esta é a minha vida... ora então eu pergunto...DE QUE É QUE VIVEM OS PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO FÍSICA.

NOTA FINAL: O problema não está nas pessoas nem nas suas qualificações, o problema está naqueles que não ajudam nem deixam ajudar, as mentalidades são como o nosso país, POBRES sem DINAMISMO, quem pensa diferente..talvez não tenha lugar no nosso PAÍS.

4 comentários:

Famse disse...

Então Fernando? Noto algum desânimo nas suas palavras...como sabe desde sempre, e em todas as áreas, quem é ou pensa "diferente" é sempre um bom alvo de críticas mas, felizmente para a humanidade, muitos desses "diferentes" não desistiram de serem quem era nem de pensarem como pensávam!
Vá lá, aproveite as férias para regarregar energias para na próxima época dar continuidade ao óptimo trabalho iniciado este ano com as "suas" meninas!

Anónimo disse...

gdmcyhePois é...o problema está mesmo é na falta de humildade que os tais professores de ginastica que por ai andam a apregoar aos sete ventos as suas qualidades.Trainador de Basquetebol que se preze não se auto elogia e nem trabalha durante os seus treinos para a bancada...mas sim em prol dos seus atletas.
Claro que no sec XXI a venda da própria imagem é importante,mas a humildade com que cada um apresenta o seu trabalho mais tarde ou mais cedo será reconhecida e sem medos,no caso o trabalho feito e apresentado de uma forma 150% amadora será que o está a afectar psicolicamente por poder vir a ser avaliado como mais um professor de ginastica?
Assumir o que somos cada um com o seu valor não fica mal a ninguem,independentemente da catologação profissional que queiram dar.Há que saber interpretar as criticas e saber retirar delas os devidos dividendos,força para si e tambem para o homem do café que tem provas dadas na história do basquetebol Portugues.

Tiago disse...

Estiveste em grande... abraço!!

Anónimo disse...

Não posso concordar com o sr. anónimo! que ao longo do comentário se contradiz NITIDAMENTE!

Passo a citar:
"o problema está mesmo é na falta de humildade que os tais professores de ginastica que por ai andam a apregoar aos sete ventos as suas qualidades." e


"Assumir o que somos cada um com o seu valor não fica mal a ninguem "


Muito resumidamente Humildade quer dizer, virtude que nos dá o sentimento da nossa fraqueza;

modéstia;

submissão;

inferioridade.


Para já não sei até que ponto a Humildade no treinador pode ser produtiva para os atletas(tendo em consideração o significado), em segundo lugar quero frisar a falta de coerência no comentário do "anonimo" pois no inicio queixa-se da falta de Humildade e em seguida afirma que teem que assumir o valor..

A não ser que para esse pessoa Hulmidade seja igual a cinismo! em que a pessoa tem perfeitamente consciencia do que vale , mas contradiga , para parecer Humilde!

Desculpem mas nesse caso não suporto pessoas Humildes, e então a Humildade não é uma virtude!
Quanto a ti Fernando, não tens razões para ser humilde porque realmente és bom no que fazes! E não és apenas treinador, mas um amigo das tuas atletas!

Uma ultima coisa a acrescentar, o anónimo já que apresenta um grau elevado de humildade não irá levar a mal este comentário porque tem de saber ouvir as criticas e " trainador" está mal escrito a maneira correcta é TREINADOR!